• Vão remédio para tanta mágoa, de Débora Gil Pantaleão

Na orelha, a poeta e professora, Cris Estevão diz o seguinte "Vão remédio para tanta mágoa é um novo rio, pelo qual escolhemos passar; como a velha lenda, não nos deixará imunes à dor, à memória, à duvida, à solidão e, ainda, a nos sentir, despretensiosamente, nas mãos dessa jovem e intensa autora".


O livro traz arte de capa e ilustrações por Wanessa Dedoverde, artista paraibana. Trata-se de duas sessões, uma chamada "Há algum tempo, quando me surgia o desejo", onde o eu lírico vive seus conflitos pessoais dentro de uma relação amorosa; a outra chamada

"Quem te compreende, te escraviza um pouco", em que o eu lírico se encontra pós término dessa relação amorosa.
Em quarta capa do livro, a Profa da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Leyla Brito, destaca "Se já não morremos de amor hoje em dia, a escrita de Débora é uma consumação poética do ato de "amorrer", em que a morte erótica, no gozo febril, é a única saída".

Período fértil
 
Quero ter vários filhos com você,
antes de você morrer,
antes de você morrer.
Eu estava tão feliz.
Eu sentia que iri...
A
M
O
R
R
.

Carta aos defuntos que me inspiraram ou Como estraguei a vida lendo Florbela Espanca e Álvares de Azevedo


Morre-se
hoje
e
por
diversas
razões
morre-se
de
dor
de
dente
morre-se
de
preguiça
no
sofá
da
sala
morre-se
de
demasiado
autocontrole
morre-se
por
usar
vermelho
na
rua
morre-se
na
placa
de
vende-se
morre-se
por
não
querer
morrer

de
amor
é
que
não
se
morre
mais.


DETALHES DO LIVRO


Ano: 
 2017
Assunto: Literatura Nacional (Poesia)

Idioma: PORTUGUÊS
País de Produção: BRASIL

ISBN:  978-859421300-6

Encadernação:  BROCHURA
Altura: 23,00 cm

Largura: 16,00 cm

Nº de Páginas:  100

Origem:  NACIONAL
Edição:  1

Vão remédio para tanta mágoa, de Débora Gil Pantaleão

  • Modelo: Poesia
  • Disponibilidade: Esgotado
  • R$ 35,00


Etiquetas: Poesia